Técnicas de SEO: Black Hat x White Hat para entender agora!

teclado modificado com tecla de seo imagem ilustrativa texto tecnicas de seo back hat e white hat

Se você trabalha com marketing digital, já deve ter ouvido muito falar do Black Hat e do White Hat. O primeiro precisa ser evitado, enquanto o segundo pode potencializar seus resultados.

Essas técnicas de SEO influenciam diretamente o posicionamento de um site. Só que o Black Hat fere as diretrizes do Google. Então, mesmo que você ache interessante utilizá-lo, essa é uma péssima ideia.

Nós falamos sobre isso, e sobre como cuidar do SEO com o White Hat, logo abaixo. Continue lendo!

O que é Black Hat SEO?

Como citamos antes, o Black Hat é uma técnica que busca melhorar o posicionamento de um site no Google. Mas, para isso, ele manipula as principais variáveis do mecanismo de busca, criando um resultado sem “merecimento”.

A lógica é simples. Nos seus resultados de busca, o Google prioriza sites com um bom conteúdo e que ofereça boas experiências ao usuário.

O que o Black Hat faz é manipular algumas das mais de 200 variáveis que o Google utiliza para classificar os sites. E, ao fazer isso, o site tende a aparecer primeiro nos resultados de pesquisas.

Algumas das técnicas mais comuns de Black Hat são:

  • Keyword stuffing (repetir a palavra-chave do conteúdo incansavelmente);
  • Conteúdo duplicado (plágio, copiando conteúdo de outros sites);
  • Doorway page (páginas com conteúdo genérico, otimizadas para determinadas palavras-chave e focadas apenas no acesso de robôs);
  • Links pagos;
  • Conteúdo oculto, e vários outros.

Dicas para evitar o Black Hat

De início, é comum que o Black Hat dê resultado. Mas, em pouco tempo, ou o Google percebe a estratégia, ou os próprios usuários irão indicá-la, se mostrando pouco interessados no seu site.

A partir daí, o Google irá aplicar uma série de punições ao portal. Começando pela perda de posições na tela de resultados de pesquisas.

Também é possível que ele passe a desconsiderar seu algoritmo, ou até apague seu site do índice dele. Nesse último caso, seu portal vai simplesmente sumir de qualquer resultado de pesquisa. Então, como ele poderá receber acessos orgânicos?

Isso significa que, momentaneamente, o Black Hat pode ter bons resultados. E acredite, vários portais já subiram nos motores de busca simplesmente usando técnicas desse tipo.

Só que os efeitos colaterais dessa “trapaça” são muito prejudiciais. Depois que o Black Hat é punido, o site precisa corrigir todos os seus erros antes de ser considerado interessante novamente pelo Google.

Será preciso apagar conteúdos duplicados, deletar textos ocultos, produzir conteúdo de qualidade, pensar na experiência do usuário etc.

Em geral, é um tempo que você poderia ter gasto construindo sua autoridade de forma “honesta” e sem Black Hat SEO.

Pensando em evitar o uso do Black Hat, o próprio Google estabeleceu algumas diretrizes a se evitar. Segundo ele, você não deve fazer:

  • Carregamento de páginas com palavras-chave irrelevantes;
  • Criação de páginas com pouco ou nenhum conteúdo original;
  • Criação de páginas com comportamento malicioso, como phishing ou instalação de vírus, cavalos de Troia ou outros tipos de badware;
  • Texto ou links ocultos;
  • Conteúdo copiado;
  • Participação em programas de afiliados sem agregar valor suficiente;
  • Redirecionamentos não autorizados; etc.

O que é o White Hat SEO?

Agora que você já sabe que o Black Hat pode gerar muitos problemas, é hora de conhecer o White Hat. Essa sim é uma técnica de SEO que vai buscar melhores resultados ao seu site. Mas sem “trapacear” e sem riscos de ser punido pelo Google.

Ou seja, o White Hat SEO nada mais é do que boas práticas para melhorar o ranqueamento no Google. É mais simples praticá-lo. Para ele:

  • Tenha cuidado com a usabilidade do seu site, melhorando a experiência do usuário;
  • Crie conteúdos originais e de qualidade, que não pratiquem keyword stuffing ou te links pagos;
  • Mantenha uma frequência de postagem nas redes sociais, compartilhando conteúdo do seu site;
  • Crie um site responsivo, que seja amigável para acesso em diferentes dispositivos;
  • Trabalhe sua estratégia de link building;
  • Faça uma boa meta-descrição para seu texto; e
  • Crie títulos bem pensados para SEO.

Pronto, agora você já sabe o que é o Black Hat e o White Hat. Mas você sabia que também existe uma técnica chamada de Gray Hat? Acompanhe a seguir.

Entenda o Gray Hat SEO

O Gray (cinza) Hat consiste exatamente na mistura do Black (preto) com o White (branco). Ou seja, o uso de técnicas cuidadosas e amigáveis aos mecanismos de busca, mas com um toque de técnicas “más”.

Neste caso, o Black Hat utilizado precisa ser mais sutil e por pouco tempo. Assim, não haverá uma punição vinda por parte do Google.

Algumas das estratégias de Gray Hat mais comuns são:

  • Comentários em blogs para fazer link building (deixando o link do seu site nesse comentário); e
  • Envio de e-mails sem permissão dada pelo usuário, e que normalmente vão parar na caixa de spam.

O ideal é sempre se manter apenas nas técnicas de White Hat. Mesmo que o Gray Hat seja mais simples e menos prejudicial ao seu site, o Google pode, com o tempo, punir seu portal.

De qualquer forma, se você optar por essa estratégia, use-a por pouco tempo. Isso vai resguardar seu conteúdo das sanções dos motores de busca.

Independente da técnica escolhida, tenha a certeza de utilizá-la corretamente. O Black Hat não é indicado, claro, mas se você optar por ele, vá com tudo! Utilize tudo que essa estratégia tem para te levar ao topo do Google.

O mesmo vale para o White Hat e para o Gray Hat. Posicionar um site nos mecanismos de busca requer um trabalho dedicado e contínuo.

Principalmente quando o assunto é a produção de conteúdo. O ideal é fazer publicações periódicas, se possível todos os dias. Assim, o Google perceberá que você está preocupado com sua produção e em oferecer algo ao usuário.

A Netlinks é uma é uma agência digital especialista em SEO, com metodologia eficaz para fazer os sites escalarem no Google. Quer conhecer nossos serviços de Consultoria de SEO? Basta clicar aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.