O que é SEO: confira o guia da Netlinks de otimização de sites

O que é SEO

SEO (Search Engine Optimization), ou otimização para mecanismos de busca, é o conjunto de técnicas para colocar uma página bem posicionada no ranking dos buscadores, como o Google, aumentando o tráfego orgânico e a visibilidade de um site na internet.

O SEO é a base para o marketing digital pois, quanto melhor utilizado, mais chances de alcançar os primeiros lugares do Google. Isso para um site, blog ou loja online.

Com isso, mais visitantes serão atraídos para determinada página, trazendo maior visibilidade e destaque ao negócio e, naturalmente, mais clientes e vendas.

Neste guia sobre SEO, você vai aprender tudo sobre a estratégia para conquistar o topo do Google!

Como funciona o SEO?

Todos os dias, milhões de pesquisas são feitas nos motores de busca disponíveis na internet, especialmente no Google. As dúvidas destes usuários são as mais diversas possíveis e imagináveis. 

Para cada busca, o Google organiza os conteúdos em um ranking onde as melhores respostas aparecem nos primeiros lugares da primeira página. 

Alguns estudos apontam que 90% dos cliques se concentram nos resultados que estão no topo, e menos de 1% dos visitantes clicam em algum link na segunda página.

Essa classificação das páginas de forma orgânica, ou seja, sem anúncios pagos, acontece toda vez que um usuário faz uma pesquisa. É exatamente neste processo que se concentram os esforços de SEO.

Por meio desta estratégia de otimização para os buscadores, é conquistado um melhor posicionamento nos resultados das pesquisas. Isso gera mais tráfego orgânico para a página e, por consequência, mais cliques de potenciais clientes. 

A ordem definida pelo Google para as primeiras posições leva em conta a melhor correspondência de palavra-chave, juntamente com diversos fatores de rankeamento que compõem o algoritmo de busca.

Por que o SEO é tão importante?

Na hora de ranquear os sites da internet, o Google utiliza os bots. Os Google Bots são robôs, que “leem” as páginas disponíveis on-line e, assim, conseguem apresentar as que parecem mais interessantes ao usuário.

Parecem porque, por vezes, as páginas ranqueadas primeiro não são realmente as melhores. Não apresentam o melhor conteúdo ao leitor, não são fáceis de ler, não são responsivas etc.

Em vez disso, essas páginas usam técnicas nocivas para serem ranqueadas. Principalmente de Black Hat, uma estratégia que manipula os fatores de rankeamento do Google com mau o uso do SEO.

Então, você pode se perguntar: se páginas ruins são ranqueadas, por que devo fazer um bom SEO?

Não trapaceie no SEO!

Para começar, como citamos, são poucas as vezes que o Google é “enganado”. O mecanismo de busca consegue diferenciar bem as páginas realmente atraentes, e as que não são. Isso graças aos seus bots e as etapas de leitura que eles realizam.

Além disso, as páginas que “trapaceiam” para ranquear acabam sendo descobertas. Mais cedo ou mais tarde.

O Google vai perceber, por exemplo, que mesmo que aquela página pareça interessante, os usuários saem muito rápido dela. Ele entenderá isso como um sinal de que o conteúdo não entrega o esperado.

Quando percebe o uso de técnicas ruins de SEO, o Google toma algumas providências.

A mais simples delas é deixar de apresentar aquele site como um bom resultado. Ele perde posições no ranqueamento.

Mas, dependendo da gravidade da “trapaça”, o portal pode ser punido ainda mais severamente. Por exemplo: há sites que deixam de ser considerados pelo Google!

Ou seja, ele não aparecerá mais como uma opção ao usuário. Vai simplesmente sumir dos resultados.

Nesse tipo de situação, você, dono do site, precisará corrigir todos os erros de estratégia. Só depois disso, o Google poderá “pensar” em te considerar novamente.

Toda essa exigência, de manter um bom conteúdo, sem más técnicas, é uma forma de o Google tentar equilibrar a balança. 

Todos os sites precisam ter a mesma chance de obter tráfego on-line. E aqueles que entregarem o melhor conteúdo, com o SEO adequado, serão melhor posicionados.

Logo, adotar boas técnicas de SEO é essencial para ser reconhecido, pelo Google e pelos usuários.

Como funciona o ranqueamento no Google?

Abaixo, falamos um pouco mais sobre os bots e os fatores de ranqueamento. Mas antes, é importante destacar uma coisa.

Você vai perceber que, durante todo este texto, falamos muito do Google. O motivo é simples: ele é o maior motor de busca do mundo!

Por dia, são mais de 3,5 bilhões de pesquisas realizadas nele. Isso corresponde a 86,6% de todas as buscas no planeta.

Em comparação, o Bing, outro buscador famoso, acumula apenas 6,57% das pesquisas feitas em todo o mundo.

Então, claro que o SEO é importante para qualquer buscador. E o ideal é que você rankeie independentemente de onde o usuário pesquisar.

Mas o Google será, sem dúvida, sua principal fonte de tráfego orgânico. Se você se preocupar com ele, também terá bons resultados em outros mecanismos.

Sabendo disso, já podemos falar dos Google Bots. Como explicamos, eles são os robôs do Google, que leem toda a internet.

Para isso, eles utilizam algoritmos e passam por três etapas. São elas: o rastreamento, indexação e exibição de resultados.

Rastreamento dos sites

Todos os dias, novas páginas são publicadas na internet. Principalmente por causa do Marketing de Conteúdo, que atrai os usuários por meio de um conteúdo informativo rico.

Para que essas páginas comecem a ser apresentadas nos resultados de busca, elas precisam ser rastreadas. Os bots começam seu trabalho por aí, descobrindo as páginas que existem na internet.

Indexação do conteúdo

Depois de descoberta, a página é lida pelo Google. Nessa etapa, ele analisa a página e identifica sobre o que ela fala.

Para isso, o mecanismo avalia, por exemplo, as palavras-chave do material. Além de vários outros fatores de ranqueamento.

Seguida a essa interpretação, a página é colocada no índice do Google. Ou seja, em seu banco de dados, para aparecer como resultado nas buscas.

Exibição de resultados

A exibição de resultados é exatamente exibir a página, rastreada e indexada, como resultado de pesquisas. 

O Google utiliza dos seus fatores de ranqueamento para definir qual página aparecerá primeiro em suas páginas.

Algoritmo e atualizações do Google

Entender as atualizações do algoritmo do Google é um grande e constante desafio do trabalho de SEO. 

Após uma atualização, um site pode vir a perder acesso orgânico, sendo necessária a realização de melhorias e adaptações para atender ao novo algoritmo. 

O Google está sempre fazendo atualizações de seu algoritmo, algumas menores e diária,s e outras de maior impacto nos resultados orgânicos das páginas. 

Estas últimas são chamadas de Core Updates e aparecem, normalmente, uma vez por ano. Elas recebem nomes como Panda, Penguin, Rankbrain, Hummingbird, Fred. Cada uma delas está focada em algum elemento da busca e dos fatores de ranqueamento.

Panda (2011)

O Panda foi uma grande atualização que afetou aproximadamente 12% dos resultados de pesquisa, derrubando milhares de sites no ranking. O objetivo da atualização foi de penalizar sites com conteúdo de baixa qualidade, que possuíam muitos anúncios, conteúdo duplicado ou copiado e textos gerados automaticamente.

Desde então, várias atualizações do Panda foram feitas com o foco sempre na qualidade do conteúdo dos sites.

Penguin (2012)

Com a missão de punir sites que praticam keyword stuffing e que participam de fraudes para gerar links, o Penguin foi responsável por conter o excesso de otimizações das páginas.

 Ciente da relevante importância do SEO, o Google buscava eliminar cada vez mais de seus resultados aqueles sites com conteúdo de baixa qualidade e que ficavam tentando enganar o algoritmo. Tal como o Panda, o Penguin passou por uma série de melhorias, até chegar na versão 4.0, em 2016.

Hummingbird (2013)

O Hummingbird, diferente das atualizações anteriores, visou mais aprimorar os resultados de busca do que penalizar as páginas. A partir de sua criação os sites não precisavam mais necessariamente ter a palavra-chave exata a ser pesquisada pelo usuário.

Através de sinônimos, semântica do termo de busca, contexto em que as palavras estão inseridas e histórico de pesquisas do visitante, o Google já interpreta o que ele está pesquisando para entrega resultados mais assertivos de acordo com a intenção.

Assim, os sites não precisam mais utilizar de forma excessiva as palavras-chave, o que prejudica a qualidade do conteúdo. Como se vê, o Hummingbird não foi apenas uma simples atualização do algoritmo do Google, mas uma profunda alteração do mecanismo de busca.

Rankbrain (2015)

Esta atualização foi considerada uma evolução do Hummingbird. Assim, o algoritmo passaria a utilizar inteligência artificial e machine learning para interpretar ainda melhor as intenções de busca dos usuários.

Trata-se de um grande avanço na tecnologia do buscador, uma vez que ele aprendeu automaticamente sobre a intenção das pesquisas e a entrega de resultados mais relevantes.

De acordo com o Google, o mecanismo do Rankbrain se tornou um dos 3 principais fatores de ranqueamento, junto com links e conteúdo. Mas, ao contrário dos outros 2 fatores, é mais difícil otimizar um site para essa inteligência, o que é muito positivo para afetar e descartar páginas com conteúdo escrito de forma pouco natural.

Fred (2017)

A atualização Fred foi lançada para localizar e penalizar sites com conteúdo de baixa qualidade e excesso de propaganda.  A prática de vender produtos ou serviços através de conteúdo fraco, usando apenas a geração de receitas (texto irrelevante e diversos banners de anunciantes em busca apenas de clicks) estava sendo cada vez mais vista de forma nociva.

Apesar de receber muitas críticas o Google se recusou a compartilhar detalhes sobre esta atualização do algoritmo, dizendo apenas que a atualização afetaria somente sites que violam as diretrizes para webmaster.

Fatores de rankeamento

Podemos dizer que descobrir os principais fatores de rankeamento do Google é quase como ganhar um prêmio na loteria quando se refere à SEO. 

O próprio Google afirma que são mais de 200 fatores considerados. Eles são usados para posicionar um site, de forma orgânica, na página de resultados durante a busca a uma determinada palavra-chave. 

Entretanto, alguns destes fatores predominam, tendo em vista as atualizações do algoritmo. Eles merecem a devida importância na hora de fazer a otimização para os buscadores. 

Dentre eles estão a pesquisa de palavra-chave, autoridade do domínio, velocidade de carregamento da página, relevância dos links, entre outros. Confira 7 fatores de rankeamento para ficar nas primeiras posições do Google.

SEO on page

O SEO on page é como um desdobramento do SEO, visando  melhorar a experiência do usuário e adequar a página aos fatores de rankeamento. 

São otimizações relacionadas ao conteúdo que é publicado em uma página, com o objetivo de agregar valor aos leitores enquanto pesquisam na internet. 

Criar uma estratégia de Marketing de Conteúdo é fundamental para oferecer informações de qualidade em um site acessível e amigável, visando a satisfação do usuário. 

Não basta hoje focar simplesmente em vendas e anúncios. É preciso ensinar, inspirar e orientar com um conteúdo relevante, que entenda as dores e necessidades do usuário. 

Assim, o público é atraído de um modo sutil e a marca aumenta a confiança e credibilidade diante dele. Algo que torna a venda um processo natural decorrente desta relação conquistada.

No SEO on page, é necessário tomar vários cuidados para garantir a relevância do site. 

São aspectos que merecem atenção, pois vão realizar a otimização do portal.

Abaixo, falamos desses aspectos. Veja tudo o que você precisa considerar no on-page em uma página da internet.

Conteúdo relevante

Sem dúvida, um dos aspectos mais importantes de qualquer SEO, especialmente on-page, é o conteúdo.

O conteúdo disponibilizado na página deve ser bem feito e agregar valor. Escrever por escrever, sem informações relevantes, não vai entregar o que o usuário busca.

Por exemplo: uma palavra-chave importante para o seu negócio é “pizza de chocolate”. Se você escrever algo para o seu portal com essa palavra, deve entregar informações importantes.

Agora, se o consumidor acessar a página, e não encontrar o que procura, ele vai sair logo do site. O tempo que o usuário permanece na página é um fator de ranqueamento usado pelo Google.

Ou seja, se os indivíduos saírem rapidamente do seu site, o Google vai entender que ele é irrelevante. Então, vai acabar prejudicando seu posicionamento, colocando-o longe das primeiras posições.

Agora, se você produzir bons conteúdos, isso dificilmente vai acontecer. Então, seu site será mantido nas primeiras posições nos resultados de pesquisa. Aparecer em primeiro lugar facilita que o internauta acesse seu site e se torne um eventual cliente.

Além de um conteúdo relevante, o material que você publica deve: 

  • Usar a palavra-chave várias vezes ao longo do texto;
  • Utilizar palavras-chave secundárias associadas ao longo do conteúdo;
  • Distribuir no texto sinônimos da palavra-chave principal;
  • Apresentar dados do setor, estatísticos etc. que corroborem as informações; e
  • Escrever com uma linguagem acessível e fácil de entender (a menos que seu público seja técnico).

Conteúdo escaneável

Ter um conteúdo escaneável significa que o leitor consegue facilmente compreender o que o texto apresenta, apenas “batendo os olhos”.

É como fazer a leitura dinâmica de um texto. Você o lê rapidamente e percebe se ele oferece o que você procura. Só depois volta para ler o texto com cuidado, parágrafo por parágrafo.

Além de facilitar a compreensão do que é exposto, a escaneabilidade evita “assustar” o usuário. Se o indivíduo acessa o conteúdo e percebe vários blocos de texto, ele pode ficar “com preguiça de ler”. 

Afinal, hoje as pessoas querem respostas rápidas. Se o usuário não consegue ver essa resposta rapidamente ao ler o texto de forma dinâmica, ele vai buscar outro conteúdo que ofereça isso, em outro site.

As dicas para fazer um conteúdo escaneável são:

  • Escreva parágrafos curtos;
  • Distribua imagens e vídeos ao longo do texto (tente usar algum a cada, pelo menos, 300 palavras);
  • Destaque algumas frases ou parágrafos em negrito; e
  • Use subtítulos (headings) ao longo do conteúdo — pelo menos uma a cada 300 palavras.

Conteúdo duplicado

O Google entende que, se você está usando conteúdo duplicado, não está se dedicando realmente a uma estratégia de SEO. Então, o mecanismo de busca prejudica o posicionamento do portal em detrimento de outros que ofereçam um conteúdo realmente relevante.

E essa regra vale não apenas para copiar o conteúdo de outros sites. Usar o conteúdo do seu próprio site mais de uma vez também pode ser um problema.

Ou seja, publique apenas conteúdo 100% original. Seja nos seus blog posts, descrição do negócio, dos serviços etc.

URL

Outro fator muito importante do SEO on-page é trabalhar URL amigáveis. Um URL amigável é aquele que diz o assunto daquele conteúdo, o que o usuário vai encontrar nele.

Por exemplo: sua página fala dos serviços do seu negócio. Então, seu URL deverá ser: seusite.com/serviços. Ou um blog post que fale sobre o “melhor computador de 2020”: seusite.com/melhor-computador-2020.

São links bem diferentes do que se os URLs fossem como seusite.com/page8759, concorda? O “page8759” não diz nada; o que o consumidor vai encontrar ali?

Mais do que prejudicar a experiência do usuário, um URL não amigável também não permite ao Google “ler” o link. E o mecanismo de busca também considera esse aspecto na classificação dos sites.

Título do conteúdo

O título da página é mais um aspecto que parece simples, mas muito importante no SEO on-page. O title aparece não apenas dentro da página, mas também na aba do navegador e na página de resultados do Google.

Nós falamos um pouco mais sobre essas dicas a seguir, no tópico “SEO do site: passo a passo para fazer”. Continue lendo!

Meta-descrição do conteúdo

Sabe quando você pesquisa um termo e o Google te apresenta os resultados com um pequeno resumo para cada um? Essa é a meta-descrição da página.

É importante definir uma boa descrição, que vai chamar a atenção dos usuários. Pois, além do título da página, os leitores são atraídos por esse pequeno resumo.

Uma dica é ainda colocar um CTA (Call To Action) na meta. Assim, suas chances de convencer o usuário a clicar no link serão maiores.

Texto Alternativo

O texto alternativo é também chamado de “texto alt”. Ele deve ser configurado para cada imagem do seu site: aquelas que aparecem na páginas, blog posts e fotos destacadas.

Um alt nada mais é do que uma descrição do que é visto na imagem. Ele funciona para a leitura por pessoas de baixa visão, que utilizam um programa específico para o uso da internet.

Esse programa faz a leitura do alt e, assim, o usuário consegue entender o que há ali. Um exemplo de texto alternativo: foto de um homem correndo na beirada da estrada. Com essa descrição, é fácil entender o que a foto ilustra, concorda?

Além dessa leitura por programas específicos, o alt permite que o Google “leia” as imagens. Então, ele vai considerar seu site para resultados também na sua ferramenta própria (o Google Imagens).

E claro, o mecanismo de busca também considera a acessibilidade que citamos para a classificação do seu site. O objetivo do Google é atender o maior número de usuários, da melhor forma possível.

Na hora de selecionar as imagens, lembre-se que é preciso muito cuidado. Ou você as produz (com uma máquina fotográfica ou design), ou adquire a licença das fotos. 

Também é possível encontrar imagens com licença gratuita na internet em bancos de imagens.

Agora, se você utilizar fotos não autorizadas, pode ter problemas com direitos autorais depois.

Links Internos

Para o SEO on-page do site, é preciso trabalhar links internos. Ou seja, linkar páginas do seu próprio site em outras páginas e conteúdos.

Com essa estratégia, o Google entende que seu site tem várias páginas relevantes. Afinal, você está indicando essas pages para seus usuários com todos os links inseridos.

Sem contar que os links internos melhoram a navegação do usuário. Por meio deles, ele pode continuar sua leitura e/ou encontrar mais informações relevantes dentro do portal.

Para a linkagem correta, evite utilizar textos âncora do tipo “neste post” ou “clique aqui”. Os mecanismos de busca não conseguem entender a que esses textos se referem — para onde o link está levando?

Prefira textos âncora como “saiba mais sobre SEO neste post”. A linkagem em toda essa frase vai deixar mais claro, para Google e leitor, para onde o novo URL leva.

Featured Snippet (posição 0)

Claro que é ótimo aparecer nas primeiras posições do Google. Mas será ainda melhor conseguir conquistar o chamado Featured Snippet, a “posição 0” dos resultados.

O Featured Snippet nada mais é do que aquele quadrinho no topo dos resultados do Google. Ele já aparece como a resposta que você procura — você só precisa clicar e acessar a página se quiser continuar lendo.

Conquistar esse espaço dá enorme relevância à sua página. Isso porque, o usuário entende que, se o Google destacou seu site dessa forma, você deve ter a melhor resposta. Deve também ser uma autoridade no assunto, o que pode atrair clientes.

Para conquistar essa posição, uma dica é fazer um primeiro parágrafo do texto que sempre resuma bem todo o conteúdo do blog post ou da sua página. Seja incisivo, chamativo, e responda à pergunta. 

Ofereça uma definição detalhada, tabela, um bom resumo do que o usuário pode estar buscando. Isso vai destacar seu portal para o Google, e suas chances de aparecer na “posição 0” vão crescer.

SEO off-page

Diferente do SEO on page, no SEO off page você não consegue controlar totalmente a otimização, uma vez que envolve tudo aquilo que é externo. 

O SEO Off-page está relacionado com as atividades que você e os outros fazem fora do seu site.

Seu objetivo é fazer com que os buscadores identifiquem o que os outros domínios pensam a seu respeito, o que ajuda a melhorar o seu posicionamento em uma página de resultados.

Dentre as estratégias está o link building, um conjunto de ações que visam aumentar o número de links externos apontando para um site. 

Essa é considerada uma das principais táticas de SEO. Uma vez bem realizada, ajuda na geração de tráfego orgânico e no ranqueamento de uma página. 

Mas não basta apenas conseguir links em termos quantitativos. É preciso que sejam links de relevância, provenientes de páginas com autoridade e popularidade e que estejam relacionados ao seu negócio.

Vale a pena explicar melhor dois pontos principais do SEO off-page. Veja abaixo.

Presença de marca

Trabalhar sua presença de marca significa trabalhar sua autoridade na internet. Para isso, é interessante, por exemplo, ter uma base sólida de fãs nas redes sociais.

Fazer o marketing em redes como Facebook e Instagram ajuda a criar uma relação mais próxima com clientes e possíveis clientes. 

Mesmo que isso não seja um fator de rankeamento do Google, é interessante para aumentar a confiança do usuário no seu negócio. Com mais confiança, os indivíduos tendem a visitar mais ao seu site. Afinal, você é uma autoridade.

Esse número de visitas e tempo que os leitores passam no portal, aí sim, influenciam o posicionamento no Google. Então, seus resultados de SEO poderão ser bem melhores.

Ter o nome da sua empresa citado em diferentes portais, não linkados, também é interessante. Essas são as menções voluntárias, e é outro aspecto que caracteriza seu negócio como autoridade. Se ele está sendo visto como uma fonte para outros portais, é um site importante, não é mesmo?

Link Building

Como citamos, o link building é uma das estratégias mais importantes no SEO off-page. Ela consiste em conseguir que outros sites linkem para o seu portal.

Assim como no caso anterior, a linkagem caracteriza seu site como relevante. Se você é relevante, o Google vai considerá-lo para as primeiras posições de resultados.

E não apenas o Google, mas também os demais buscadores do mercado. Como o Bing e o Yahoo.

Mesmo com essas vantagens, é essencial ter alguns cuidados. Por exemplo: seu site deve ser linkado por sites também relevantes, confiáveis.

Se o portal praticar técnicas de black hat, não tiver conteúdos relevantes etc., a linkagem por ele pode ser prejudicial ao seu site.

Além disso, não vale a pena trocar links. Ou seja, negociar com outro site: se ele linkar para seu site, você vai linká-lo no seu portal.

O Google vê essa troca de links com maus olhos, pois entende que o link building não foi espontâneo. Se seu site não é suficientemente bom para conseguir links espontâneos, talvez ele não seja realmente bom. Então, por que o mecanismo de busca melhoraria seu posicionamento?

Para facilitar a prática de link building, é interessante investir na produção de guest posts. Tratar seus colaboradores como especialistas e disponibilizá-los para entrevistas é outra tática interessante. Sua empresa será citada como uma autoridade.

Gerar pesquisas com dados relevantes ao mercado é outra estratégia válida. Assim como fazer uma boa assessoria de imprensa, para que seu negócio apareça nos meios de comunicação on-line.

Como funciona o SEO Técnico?

Se você leu este texto até aqui, já conheceu vários aspectos do SEO. Especialmente sobre conteúdos relevantes, que são parte essencial para qualquer estratégia de SEO.

Mas além de tudo que citamos até aqui, há outra parte importante: o SEO técnico.

Normalmente, esse tipo de SEO requer o trabalho de um especialista técnico. Especialmente porque ele está ligado aos códigos e arquitetura do portal.

Então, cuidado na hora de realizá-lo. Tenha a certeza de que o responsável sabe mesmo o que está fazendo, porque os erros podem provocar mais prejuízos do que benefícios.

De qualquer forma, mesmo que você mesmo não execute o SEO técnico, é importante que você entenda quais são os pontos necessários. Com o trabalho adequado de cada um dos fatores, o site será melhor rastreado e indexado.

Velocidade de carregamento

Segundo pesquisa, 53% dos usuários mobile abandonam um site se ele demorar mais que três segundos para carregar. Você não deseja isso de jeito nenhum!

Até porque, a velocidade de carregamento é um dos fatores de ranqueamento considerados pelo Google. Ou seja, se seu site demorar para carregar, é bem provável que ele perca posições nos resultados.

Para visualizar a velocidade da página, você pode utilizar a ferramenta PageSpeed Insights. Ela é gratuita e do próprio Google, e aponta quanto tempo o site demora para carregar. 

Além disso, a ferramenta apresenta um relatório com dicas para melhorar a velocidade com algumas mudanças técnicas.

Responsividade

Hoje em dia, é fundamental que um site seja responsivo. Ser responsivo significa que o portal se adapta a qualquer tela.

Ou seja, suas imagens e textos são ajustadas ao display, em vez de “vazarem” para os lados. Quando “vazam”, parte das imagens não pode ser vista na tela, o que prejudica a experiência do usuário. 

Agora, quando o site é responsivo, a visualização do conteúdo é mais simples e confortável ao usuário, o que melhora sua experiência on-line.

Assim como no caso da velocidade de carregamento, o Google disponibiliza uma ferramenta para o teste da responsividade do portal. Dessa vez, é o Mobile-Friendly Test. Basta inserir o url do portal e você receberá um relatório do que pode melhorar.

Outra forma de fazer isso, mas apenas para visualização, é acessar seu site e apertar as teclas Fn + F12 no teclado.

Isso vai abrir uma aba de códigos. Selecione as teclas Ctrl + Shift + M, e a página vai ser mostrada como se estivesse em uma tela menor.

Na parte superior dessa visualização, você vai perceber a opção “Responsive” com uma setinha ao lado. Selecione a setinha, e será possível mudar as telas de dispositivo, entendendo como seu site será mostrado em cada uma.

Essa é apenas uma curiosidade, um modo de visualizar seu site em diferentes perspectivas. Pode te ajudar a ter insights sobre o que mudar para melhorar a experiência do usuário.

Mas como explicado, é importante usar a ferramenta do Google para entendimento dos problemas de responsividade. Com ela, você terá um relatório completo do que fazer.

Pensando exatamente na importância do mobile, o Google prioriza em seus resultados os sites responsivos. Inclusive porque as pesquisas, atualmente, são mais realizadas pelo celular do que pelo computador.

Sitemap

O sitemap é algo essencial para indexação dos URLs pelos buscadores. Mesmo que os mecanismos façam essa indexação automaticamente, o arquivo facilita a “leitura” pelos robôs do Google.

Basicamente, o sitemap é um documento que tem a relação completa das páginas de um site. É importante garantir que esse arquivo seja gerado corretamente para visualização pelo pesquisador.

O sitemap do seu portal pode ser criado manualmente, mas também há ferramentas e plugins que realizam o trabalho automaticamente.

UX (User Experience)

O conceito de User Experience nada mais é do que a “Experiência do usuário”, que o Google deseja que seja sempre a melhor possível.

Por isso, é preciso que todo o desenvolvimento do site seja pensado com base no UX. O portal deve ser utilizável, confiável, localizável, acessível e outros aspectos. Lembre-se disso.

AMPs

AMP significa Accelerated Mobile Pages. É uma estratégia que simplifica o código do site e acelera o seu carregamento no mobile.

Como carregam rapidamente e com menos mídias, que “pesam” os conteúdos, o Google prioriza essas páginas nos resultados no celular.

Erro 404 e redirecionamento

Acontece algumas vezes de uma página ser apagada do site. Mas ela continuará a aparecer como resultado no Google e, ao ser acessada, será apresentada com o Erro 404.

Acessar uma página desse tipo traz incômodo ao usuário. Por que o link existe, se ele não apresenta nada?

De novo pensando na experiência do indivíduo, o Google permite que essas páginas excluídas sejam redirecionadas. Páginas não excluídas, mas com conteúdo ultrapassado, também podem ser redirecionadas.

Significa que, se uma página “A” for redirecionada para “B”, ao clicar no link da “A”, o usuário será diretamente levado à “B”. Sem acesso à página de Erro 404.

Vale destacar que existem dois tipos de redirecionamento. O 302 é apenas temporário, caso você deseje atualizar a página para depois colocá-la “no ar” novamente.

Já o redirecionamento 301 é definitivo. Por isso, a página redirecionada vai diretamente para a nova, e a nova recebe inclusive a autoridade que a anterior tinha.

Auditorias de SEO

Somado a todas as estratégias que apresentamos, é sempre importante realizar uma auditoria de SEO no seu site. Ferramentas como o Google Search Console, SEMrush e o Google Analytics são bastante úteis para a tarefa.

Com a auditoria, os erros e melhorias que podem ser feitos no site serão apresentados em um relatório completo. Os relatórios normalmente trazem informações como:

  • Erros de rastreamento;
  • Links quebrados;
  • Conteúdos duplicados no site;
  • Redirecionamentos incorretos;
  • Páginas com velocidade lenta de carregamento;
  • Páginas bloqueadas e mais.

Conheça o SEO Local

Outro “tipo” de SEO que pode trazer resultados muito interessantes ao seu site é o SEO local.

Ele consiste em fazer seu site relevante para a sua localidade, a sua cidade/bairro/estado. Ou seja, para um público próximo, que geralmente tem mais chances de comprar do que pessoas em distâncias maiores.

A vantagem principal desse tipo de SEO é que seu site vai competir com um número menor de portais. Principalmente: provavelmente não vai competir com grandes empresas, que trabalham o SEO nacional de forma intensa.

Lembre-se apenas que fazer bem o SEO local não elimina a necessidade de fazer o SEO “nacional”, geral. Juntos eles vão trazer resultados espetaculares, enquanto apenas um ou outro terão resultados limitados. 

Para classificar seu site, o Google vai considerar, primeiro, a relevância dele em relação ao tema pesquisado.

Vai também avaliar a proximidade do usuário da sua empresa. Isso significa que o Google considera a localização do leitor para apresentar os seus resultados. 

Por último, o mecanismo avalia o destaque da sua empresa na região. O negócio é popular? É bem avaliado pelos usuários? Se sim, melhores as chances do site ser ranqueado nos primeiros lugares.

Aliás, pensando nisso, é interessante pedir para que seus clientes avaliem sua empresa na internet. No próprio Google, em aplicativos como iFood, nas redes sociais e mais.

Para trabalhar seu SEO local, será preciso dar atenção especial a dois aspectos: ao Google Meu Negócio e as palavras-chaves trabalhadas.

Google Meu Negócio

O Google Meu Negócio é uma ferramenta que apresenta facilmente as informações sobre um negócio. Como seu endereço, horário de funcionamento, telefone, website e avaliações dos usuários.

Para que seu negócio apareça com esses dados, você deverá cadastrá-lo no Google Meu Negócio. Assim, quando uma palavra-chave relacionada à empresa for pesquisada, o mecanismo de busca dará prioridade ao seu site.

Palavras-chave locais

Já as palavras-chave locais são aquelas que o usuário tende a pesquisar e que podem levar ao seu negócio. Se sua empresa é uma pizzaria, podem ser palavras como: pizzaria próxima, pizzaria no bairro “X”, pizzaria na cidade “X” etc.

As pesquisas dos indivíduos costumam ser bastante específicas. Então, é importante que suas palavras sejam também específicas. Reflita: quais intenções de busca do seu usuário você pode atender?

Vantagens de fazer um bom SEO

Até aqui, nós já apresentamos vários benefícios do SEO e a importância de fazê-lo. Mesmo assim, muita gente ainda tem certas dúvidas sobre essa estratégia.

Especialmente em relação à produção de conteúdo, uma parte fundamental do SEO. Esse tipo de ação costuma trazer resultados mais polpudos apenas em longo prazo, apesar de resultarem em boas vendas ao longo do tempo.

Então, para te convencer dos benefícios desse tipo de cuidado com seu site, apresentamos os principais deles logo abaixo. Veja as melhores vantagens de fazer um bom SEO!

Aumento do tráfego

As várias técnicas de SEO, on-page, off-page, técnico e local, são essenciais para tornar seu site mais relevante.

Imagine a seguinte situação. Você cria um site e disponibiliza nele apenas informações básicas. O nome da empresa, seu telefone, endereço, serviços e pronto. Nada mais. 

Enquanto isso, seus concorrentes fazem exatamente o mesmo, acrescido de um bom trabalho de palavras-chave, o uso de um site responsivo, imagens atrativas, produção de conteúdo e mais.

Quem você acha que vai atrair mais a atenção do Google? Seu site, que não tem quase nada de SEO, ou o do concorrente, que busca entregar valor ao usuário?

Claro que o do concorrente, não é mesmo? Só um bom trabalho de SEO pode garantir números realmente relevantes em relação ao tráfego no portal.

Especialmente porque o Google e outros mecanismos de busca vão passar a apresentar seu site como um bom resultado nas pesquisas. Aparecer nas primeiras colocações dos resultados aumenta consideravelmente os cliques no link.

Geração de leads

É interessante entender que nem todo mundo que acessa o seu site vai se tornar um cliente. Inclusive porque, o usuário ainda pode estar na dúvida sobre a compra.

Mas é fácil compreender que, se o usuário acessa seu portal, ele pode considerá-lo para a compra. Ou seja, ele pode se tornar um lead, um possível comprador da sua marca.

Esses leads em potencial serão reflexo do aumento de tráfego no portal. Em geral, esses dois fatores estão diretamente ligados: quanto maior o número de visitas no site, mais leads sua empresa costuma conquistar on-line.

Melhor ainda se você conseguir que esses usuários se tornem recorrentes no seu site. Se eles visitarem o portal várias vezes, tendem a ser impactados com mais eficácia. Ou seja, têm mais chances de se tornar clientes.

Aumento nas vendas

Como explicamos antes, é comum que, com um bom SEO, seu número de leads aumente. Em consequência, suas vendas também podem aumentar.

Reputação da marca

Quando o site de uma empresa aparece nos primeiros resultados de pesquisa, o usuário entende que aquela é uma empresa relevante.

Afinal de contas, é um consenso que o Google visa entregar as melhores respostas ao consumidor. Se um portal é dado como a melhor resposta, é provável que ele seja uma autoridade no assunto. 

Ser visto como uma autoridade é algo que dá ao negócio uma maior confiabilidade. Isso significa que o consumidor se sente mais seguro para comprar com você, e isso costuma aumentar a conversão de vendas vindas do site.

Como explicamos ao longo do texto, o principal objetivo de um trabalho de SEO é melhorar o posicionamento de um site.

Então, trabalhá-lo é exatamente uma das principais vantagens desse tipo de cuidado com o seu site. A estratégia só precisa ser bem planejada e executada.

Percepção dos resultados

Outra vantagem de adotar estratégias de SEO é que esse tipo de trabalho é mensurável. Ou seja, você consegue visualizar os números, os resultados gerados por cada estratégia.

Por exemplo: se você escreve um conteúdo sobre a palavra-chave “X” relevante para o seu negócio, consegue visualizar quantos usuários visualizaram a página. 

Depois, consegue rastrear para onde aquele leitor foi no seu site. Ele visitou uma nova página? Se cadastrou em algum formulário? Acessou à página de contato da empresa?

Esse tipo de rastreio consegue dizer, por exemplo, se o CTA escolhido é mesmo o melhor. Você convidou o usuário para visitar um novo conteúdo, mas poucos deles fizeram? 

Então talvez o conteúdo não seja o melhor. Ou quem sabe direcioná-lo para compartilhar a página não seja mais interessante? Ou ainda para a compra direta, sua página de contato etc.?

A mensuração de dados deve ser um cuidado contínuo à sua estratégia de SEO.

SEO do site: passo a passo para fazer

Não importa se você já tem um site ou se você vai criar um. Se você leu este texto até aqui, já percebeu que um trabalho de SEO será fundamental.

Para isso, é preciso seguir algumas etapas de trabalho. Muitas delas requerem um tempo considerável de ajuste.

Mesmo assim, ao fim desses passos, torna-se mais simples ter um bom ranqueamento no Google. Algo essencial para atrair usuários para sua empresa.

Mas atenção: o SEO é um trabalho contínuo. Afinal, é preciso se manter relevante para o Google. Principalmente porque a internet é um ambiente muito competitivo.

Se você está buscando por soluções para posicionar seu site, outras empresas também estão. E elas vão se dedicar para rankear cada vez melhor.

Fazer apenas o básico e esperar que isso dará resultado para sempre é um grande erro.

Inclusive porque, como já citamos, o Google faz atualizações em seus algoritmos e fatores de ranqueamento. Se um site não se adequa a eles, acaba perdendo espaço.

Então, lembre-se: os passos que citamos abaixo são importantes apenas para o começo da sua estratégia de SEO.

Mas os resultados só se manterão bons se você entender o SEO como um trabalho permanente.

1. Diagnóstico do site

O primeiro passo para cuidar do SEO de um site é entender como anda a saúde dele. Ou seja, como seu SEO está hoje. Dessa forma, será mais simples descobrir o que deve ser melhorado.

Claro que, se você ainda não possui um site, essa etapa não será necessária. Mas então, tenha a certeza de construir seu portal todo baseado em estratégias de SEO. Esse cuidado vai evitar que você precise fazer mudanças depois.

Mas vamos lá! Se você precisar fazer o diagnóstico do seu site, deverá avaliar alguns aspectos básicos. São eles:

  • O título da página
  • Velocidade de carregamento do site
  • URL amigável
  • Link building
  • Escaneabilidade
  • SEO dos conteúdos
  • Conteúdos relevantes

São várias as ferramentas que você pode utilizar para o diagnóstico. Começando pela SEO Analyzer.

A SEO Analyzer é uma opção gratuita para o diagnóstico do seu site. Ela consegue indicar os principais erros de SEO no site, além dos backlinks.

Aliás, a ferramenta avalia tudo o que citamos há pouco, incluindo o título da página, escaneabilidade etc. Ela também vai indicar as melhores formas de corrigir os problemas para alcançar uma melhor posição no Google.

Outra ferramenta na qual você pode investir é o SEMrush. Essa é uma opção paga mas, considerando que seu trabalho de SEO será contínuo, será uma importante aliada.

Isso porque, além de indicar os erros e formas de corrigi-los, o SEMrush consegue acompanhar um site.

Ele vai avaliar, por exemplo, qual a performance do seu site para palavras-chave específicas. Poderá ainda acompanhar seus concorrentes e gerar sugestões de como alcançá-los. Ou melhor ainda, como superá-los.

Também há o Google Analytics, que analisa os dados e pode ajudar a entender o que traz tráfego para o site. Quem são as pessoas que visitam o portal? Em quais conteúdos? De onde vêm os usuários?

2. Otimize seu site

Fazer a otimização SEO do seu site será fundamental. Não apenas para corrigir os erros que as ferramentas apresentaram, mas também para torná-lo ainda mais amigável.

Lembre-se que, mesmo que algo não apareça como erro, pode não ser atrativo para o Google. O SEO deve ser pensado como um todo, como algo que mantenha a página sempre atraente.

Por isso, nós já demos algumas dicas de otimização de sites em WordPress aqui no site.

Mas antes de realizá-las, comece pelo básico. Corrija o que foi mostrado como erro ou advertência. 

3. Defina um objetivo para sua estratégia

Um site pode ser criado por N motivos. Para geração de leads para uma empresa, para aumentar as vendas, educar o mercado, aumentar a autoridade da marca etc.

Qual o seu objetivo? Responder a essa pergunta será importante para que você saiba onde focar seus esforços.

Por exemplo: se seu objetivo for educar o mercado, a produção de conteúdo no site será essencial. Principalmente, uma produção constante e extremamente otimizada para SEO.

Agora, se você também precisar gerar leads, deverá trabalhar muito suas landing pages. Além de visualmente atrativas, elas precisam chamar a atenção do Google.

Com seu objetivo bem traçado, também será mais simples definir metas e as estratégias para alcançá-las.

4. Mapeie personas e jornada

No mundo do SEO, quanto mais informação, melhor. Por isso, o ideal é utilizar sempre mais de uma ferramenta para analisar e acompanhar o site.

Isso também vale para a hora de mapear sua persona. A persona de um site é o perfil ideal de um visitante do seu site. Ou seja, quem são as pessoas que visualizam o seu conteúdo.

O Google Analytics é a ferramenta mais interessante para essa etapa. Ela consegue indicar o gênero dos usuários, idade, localização geográfica e mais.

Se você ainda não possui um site, poderá mapear sua persona de outra forma. Basta selecionar um portal com perfil próximo ao que você quer atingir. Um concorrente direto costuma ser o mais adequado.

Ao analisar o portal, você conseguirá entender quem é o público que te espera. Então, poderá produzir conteúdo voltado a essas pessoas.

Focar o conteúdo em uma persona é importante porque, assim, você tem mais chances de atingir quem deseja.

Falar para todo mundo pode ser um desafio, e ter bem pouco resultado. Já dizia o ditado: “Não é possível agradar a gregos e troianos”.

Seu portal não vai agradar todo mundo, e nem deve. Ter um nicho de público vai garantir que você alcance quem te dará retorno. Seja isso apenas por meio de acessos ao site, seja esse retorno financeiro, por vendas.

Dito isso, se coloque no lugar da sua persona e entenda o que ela gostaria de ter acesso. Isso vai te ajudar na próxima etapa.

5. Faça sua pesquisa de palavras-chave

Quando o Google rastreia e ranqueia um conteúdo, ele leva em consideração as palavras-chave do site. Não apenas isso, claro, mas essas keywords são parte importante do SEO de um portal.

É por meio delas que o mecanismo de busca consegue entender sobre o quê aquela página fala. Se seu site tem como palavra-chave “franquias”, o Google entenderá que esse é seu foco, entende?

As palavras-chave são a ponte entre qualquer site e um usuário. São os termos que o indivíduo pesquisa, e por meio dos quais o Google vai te apresentar como resultado.

O mapeamento de palavras-chave para o seu site precisa ser um processo cuidadoso. É por meio delas que você poderá produzir conteúdo relevante na internet.

Na hora de fazer sua pesquisa, algumas ferramentas podem ajudar. Começando pelo próprio Google.

Quando pesquisamos algo na plataforma, ele sugere resultados. Esses resultados sugeridos são termos que as pessoas já pesquisaram. Eles podem ser a base para a produção do seu conteúdo.

Outra ferramenta interessante é a Ubersuggest. Por meio dela, é possível visualizar palavras-chaves relacionadas a um tema, ver se volume de busca e até acompanhar sugestões de conteúdo.

Há também o Keyword Planner e o SEMRush, bastante utilizados. No SEMrush, até, é possível verificar qual o tamanho ideal de um conteúdo sobre aquele assunto (número de palavras).

Caso você não saiba como utilizar as opções, as próprias ferramentas costumam apresentar alguns tutoriais.

Com a ajuda delas, você poderá definir suas Head tail keyword, e as Long tail keyword. Ao produzir conteúdo para elas, seu site passará a ser ranqueado nas pesquisas sobre.

Head tail keyword

As Head tail keyword são palavras-chave menores, normalmente formadas por apenas um termo. Elas são gerais e têm alto volume de busca. Exemplo: SEO.

Apesar de seu alto volume ser atraente, as palavras Head são difíceis de ranquear para. Afinal, muitos outros sites também vão fazer essa tentativa.

Então, vale a pena usar dessas palavras, mas não apenas elas. O ideal é que sua estratégia seja baseada em Long tails, utilizando apenas Heads principais.

Long tail keyword

Ao contrário das Head tails, as Long tails são palavras formadas por vários termos juntos. Exemplo: o que é SEO.

Isso significa que elas são mais específicas. Então, têm volume de busca menor.

Mesmo assim, geram tráfego mais qualificado. Você entende que, se alguém pesquisar por “franquias”, pode desejar saber coisas muito variadas?

Essa pesquisa pode ser para descobrir opções de franquias, o que são franquias, franquias de filmes no cinema etc.

Agora, se a pesquisa for Long tail, como “como abrir uma franquia”, significa que o usuário está procurando informações sobre como abrir esse tipo de negócio.

Enquanto a primeira palavra geraria um público muito diverso, a segunda terá resultados bem mais qualificado. 

Por serem mais específicas, significa que “poucos” sites farão conteúdo para aquela keyword. Então, seu site será mais facilmente ranqueado pelo Google.

Esse ranqueamento trará um efeito cascata. Mesmo que a palavra seja bem pouco pesquisada, o Google entenderá que você fez um conteúdo de qualidade. Principalmente se as pessoas visitarem o material e passarem um bom tempo na página.

Então, nas próximas pesquisas, o Google poderá te considerar primeiro. Afinal, se seu site se mostrou interessante na keyword A, também poderá ser atrativo para o usuário na keyword B etc.

6. Defina uma estratégia de inbound marketing

Nós já falamos isso várias vezes, mas vale a pena destacar. Você precisa fazer um conteúdo de qualidade no seu site!

Claro que ter um site institucional é importante. Os usuários que pretendem comprar com você precisam conhecer seu negócio.

Mas o que vai realmente trazer tráfego orgânico para o seu site é uma estratégia de conteúdo, de inbound marketing.

Sem ela, o Google não reconhece um site como autoridade no assunto. E você precisa ser reconhecido como autoridade se quiser gerar leads e vendas por meio do seu portal.

Então, além de um conteúdo institucional, crie um blog na sua página. Depois, estabeleça um calendário de publicações, faça sua pesquisa de palavras-chave e comece a produzir material.

Para escrever um bom conteúdo, é preciso seguir algumas regras básicas. São normas que vão tornar o blog post (texto) completo, de relevância e atrativo ao usuário — e para o Google.

Nós falamos sobre cada um desses aspectos abaixo. Tenha atenção a eles na hora de produzir seu conteúdo.

Mas antes, uma dica extra. Para ter a certeza de que seu conteúdo atende as normas de SEO, faça o download do Yoast SEO no seu site.

O Yoast SEO é um plugin que lê o SEO do portal, principalmente do seu conteúdo, e indica as melhorias necessárias. Com ele, será mais simples atender aos principais fatores de ranqueamento do Google.

Links de saída

É importante inserir links de saída no seu blog post. Ou seja, o link de outro site.

Esse cuidado mostra ao Google, e ao usuário, que você pesquisou para produzir aquele conteúdo. Buscou fontes confiáveis e que comprovam o que você está apresentando.

Por isso, é sempre interessante incluir dados estatísticos, pesquisas como links de saída. Fazer a linkagem para outros sites de autoridade também é interessante.

Links internos

Os links internos são aqueles que direcionam para o seu próprio site. Para um outro blog post, sua home, a história do negócio, espaço para orçamento etc.

Esse cuidado coloca seu próprio site como uma referência, e mostra ao Google que seu trabalho tem sido amplo.

Frase-chave na introdução

A frase-chave é a palavra-chave daquele conteúdo. Todo texto precisa ter uma para auxiliar no seu SEO. 

Para que o Google e o usuário entendam, de cara, sobre o que seu material fala, a palavra-chave deve aparecer no primeiro parágrafo do seu texto. Sempre.

Tamanho da frase-chave

Algumas palavras-chave são grandes demais. Se for esse o caso da que você escolheu, o Yoast SEO vai indicar o problema. Então, você poderá corrigi-lo antes da publicação do texto.

Densidade da frase-chave

Sua palavra-chave deve aparecer algumas vezes ao longo do texto. Isso facilitará o reconhecimento do assunto, pelo Google e usuário.

Frase-chave na meta descrição

A meta-descrição funciona como um resumo do blog post. Ela pode ser configurada no espaço do Yoast SEO, logo ao fim do texto.

É importante não apenas usar a palavra-chave na meta, mas também resumir bem o conteúdo. Esse resumo vai aparecer logo abaixo do título do seu post nos resultados do Google. Ele é importante para a atração do leitor.

Tamanho da meta descrição

Uma boa meta descrição tem tamanho entre entre 230 e 320 caracteres. Assim, ela consegue apresentar o resumo necessário, mas também aparecer por completo na tela de busca.

Frase-chave utilizada anteriormente

Para uma estratégia bem-sucedida de inbound marketing, o ideal é investir apenas em palavras-chave inéditas.

Isso significa que você não deve produzir mais de um texto para aquela palavra-chave. Você pode fazê-lo para variações dela, mas não para a mesma.

Por exemplo: escreva um texto para “dicas de SEO” e outro para “conselhos de SEO”. A base do conteúdo será muito semelhante, mas você deverá trabalhar com keywords diferentes. Assim, vai conseguir ranquear para diferentes pesquisas.

Frase-chave em subtítulos

Sempre use sua palavra-chave nos subtítulos do seu texto. Mas sem exagerar, pois o keyword stuffing é uma técnica de Black Hat.

Atributo alt de imagem

O atributo alt funciona como uma descrição das imagens que você insere no texto. Ele é importante para a acessibilidade, pois permite que a imagem seja “lida” por indivíduos com deficiência visual.

O atributo alt também aparece quando a conexão com a internet não é suficiente para carregar a imagem.

Outras dicas para cuidar do SEO do seu conteúdo serão indicadas pelo Yoast SEO. Não esqueça de utilizar o plugin!

7. Acompanhe o site

Com todas as etapas que apresentamos já resolvidas, você começará a ter bons resultados com seu site.

Mas, para ter certeza disso, acompanhe seus resultados. Você poderá usar o SEMrush, por exemplo, e obter relatórios completos sobre seu SEO.

Esse acompanhamento é importante para fazer as mudanças e otimizações sempre que necessárias. Não se esqueça que o SEO é um trabalho contínuo, e você deverá fazê-lo com o máximo cuidado.

5 tendências de SEO para seu site em 2021

Se você leu o texto até aqui, já entendeu o que é SEO e suas características. Já deve ter percebido também que essa é uma estratégia que evolui constantemente.

Como o Google muda seus critérios de avaliação, as formas de fazer SEO também mudam. Então, é preciso se manter atento às tendências e atualizações.

Isso pode ser um pouco trabalhoso, mas é essencial. Apenas ao se manter atualizado seu site vai continuar a chamar a atenção do Google. Do contrário, mesmo que ainda tenha bom conteúdo, experiência do usuário e mais, ele será considerado obsoleto.

Pensando nisso, e ainda como uma forma de ajudar você a saber que estratégias adotar, listamos algumas fortes tendências de SEO para 2021. Veja a seguir!

1. Atender a pesquisa por intenção

Descobrir o que o usuário realmente quer saber é uma tarefa difícil. Ao pesquisar por “unhas saudáveis”, por exemplo, alguém pode estar querendo saber como manter as unhas saudáveis. Ou ainda entender a aparência de unhas saudáveis, o que unhas saudáveis “querem dizer” etc.

Ou seja, em uma pesquisa, sempre há uma intenção de busca. Basicamente, o Google vai priorizar conteúdos que ofereçam respostas ao maior número possível das intenções de busca.

Hoje o mecanismo de busca já faz isso, mas esse será um fator ainda mais importante no próximo ano, segundo especialistas. 

Para garantir que seu site atenda ao esperado, será preciso se aprofundar nos insights do público. Ou seja, entender quais as perguntas feitas pelos usuários e buscar respondê-las da melhor forma possível.

Inclusive, se você produzir boas respostas, terá mais chance de ranquear seu site por meio de snippets. 

Os snippets são uma caixa de resposta que aparecem logo no topo do Google, apresentando o que o usuário quer saber. Isso destaca o site e coloca-o como uma autoridade no assunto. E, como comentamos ao longo deste conteúdo, destacar seu site como autoridade é essencial.

Para atender a tudo que falamos sobre a intenção de busca, sua pesquisa de palavras-chave precisará ser ainda mais cuidadosa. Compreenda também quais são as perguntas feitas, e elenque todas as importantes para o seu site. Elas podem ser fontes de conteúdos completos e relevantes.

2. Força da marca e menções on-line

De novo: se seu site for tratado como autoridade, a chance de que ele tenha bons resultados será maior. Tanto em relação aos acessos, como com a geração de leads e vendas pelo portal.

Então, em 2021, será fundamental ter atenção à necessidade de reforçar sua marca. Torná-la mais importante, relevante, uma autoridade no setor do qual o site faz parte.

Com esse objetivo, uma estratégia eficaz será trabalhar backlinks. Quando sites relevantes falarem do seu, seu “score” de autoridade só vai aumentar.

Mas vale lembrar que backlinks precisam ser relevantes e obtidos com uma estratégia cuidadosa. Se possível, de forma espontânea. Isso dirá ao Google que seu site é tão bom, mas tão bom, que as pessoas linkam para ele sem qualquer “barganha”, apenas para compartilhar um bom conteúdo. Não há nada que destaque mais a relevância do seu site.

Além dessas menções on-line, outra coisa que pode ajudar a aumentar a força da marca é contar com o auxílio de influenciadores digitais. A divulgação do portal por eles pode atrair público e ajudar no engajamento que também destacará a marca.

3. Reforço do SEO local

Outra grande tendência de SEO para 2021 é o SEO local. Segundo estudo, 46% das pesquisas do Google apresentam intenção local. Ou seja, ao pesquisar por algo, o usuário quer uma resposta próxima, uma empresa que ele possa visitar agora mesmo para sanar sua “dor”.

Então, é essencial trabalhar esse tipo de estratégia no seu site. O portal deve se mostrar relevante na sua cidade, no seu bairro, e também no seu estado. Com essa ligação local, você poderá atrair mais facilmente consumidores prontos para comprar.

Ou, mesmo que seu site não venda nada, pode ser uma oportunidade de conseguir mais acessos. Com mais acessos, o portal vai se mostrar como mais relevante. Logo, será mais vantajoso monetizá-lo, por exemplo com publicidades do Google AdSense.

4. Pesquisa por voz

Cada vez mais, as pessoas fazem pesquisas por voz. Com o Google Assistente, o usuário não precisa digitar: ele pode simplesmente falar o que deseja, e seu dispositivo vai apresentar os resultados. Seja por meio de um computador, smartphone, tablet ou outro aparelho.

Pensando nisso, todo seu trabalho de SEO precisa ser feito com base na pesquisa coloquial. Na pesquisa por voz, as frases são mais completas e específicas. Seu site deve estar preparado para oferecer respostas a essas pesquisas.

Inclusive, o Google tem trabalhado para oferecer respostas mais curtas e objetivas nas pesquisas por voz. 

Então, em algo semelhante aos snippets, o conteúdo precisa se preocupar em entregar exatamente o que usuário precisa. Mas de forma curta, resumida. Afinal, o resultado será lido para ele; dificilmente seu público quer ouvir vários minutos de resposta.

5. Estratégia de marketing de vídeo

Você já deve saber que conteúdos em vídeo geram enorme engajamento. Tanto é que no YouTube, maior plataforma de vídeos do mundo, as pessoas assistem mais de um bilhão de horas de vídeo todos os dias.

O SEO do seu site não pode desconsiderar esse potencial. Inclusive porque, segundo pesquisa, 54% dos usuários querem ver mais conteúdo de vídeo das marcas que apoiam.

Seu conteúdo de vídeo pode ser produzido para diferentes plataformas. É possível usar o próprio YouTube, o Instagram Reels, Instagram TV, Snapchat e outros. 

A escolha vai depender da sua estratégia e do conteúdo pretendido. Vídeos mais curtos, por exemplo, vão se dar melhor no Instagram Reels ou Snapchat. 

Claro, esses vídeos também precisarão ser otimizados. Isso significa que, ao buscar sobre o assunto que o conteúdo trata, o usuário deverá encontrar o seu material. Veja um pouco sobre o SEO para Youtube, por exemplo, neste texto.

Inclusive, o conteúdo pode também ser disponibilizado no site. Seja nas páginas do portal, seja inseridos nos seus blog posts.

Em geral, os vídeos aumentam o tempo de permanência das pessoas nas páginas e blog posts. Eles também podem influenciar o engajamento com o conteúdo etc.

Consultoria de SEO

Hoje, uma empresa que não está na internet tem chances mínimas de se manter e se consolidar em um mercado cada vez mais competitivo e virtual. 

São milhares de negócios no país que já aderiram às vendas on-line para se adaptar ao novo perfil de consumo. E, como vimos, não basta simplesmente estar na web. É preciso ser facilmente encontrado e reconhecido. 

Para isso, é importante conhecer e dominar as estratégias de SEO que estão em constante atualização.

Mas nem todas as empresas possuem profissionais experientes na área, nem disponibilidade de tempo para se dedicar da melhor forma. 

E é aí que entra o trabalho de uma agência de SEO, que oferece serviços de consultoria e suporte para alavancar os resultados de seu negócio no Google e demais buscadores. 

O especialista em SEO irá fazer uma análise, avaliação e direcionamento da estratégia que a empresa deve seguir para aumentar a visibilidade e relevância de sua página na internet e atrair mais visitantes a serem convertidos em vendas.

Investir em uma consultoria de SEO traz diversos benefícios, como a economia com anúncios pagos.

Outras vantagens são a geração de tráfego qualificado para o site, com o público-alvo de seu produto ou serviço, e a credibilidade e autoridade da marca no mercado. 

SEO para e-commerce

Como bem sabemos, cada vez mais o consumidor tem buscado a internet para realizar suas compras e contratar serviços.

Para se ter uma ideia, 97% dos consumidores pesquisam on-line antes de fazer uma compra em lojas físicas.

Sem contar as compras realizadas totalmente no ambiente virtual. Segundo pesquisa, 71% dos brasileiros pretendem aumentar suas compras pela internet após a pandemia de Covid-19.

Aliás, principalmente com a pandemia do coronavírus, o cliente precisou recorrer ao e-commerce. O ramo já crescia de forma acelerada no Brasil e no mundo.

Para que sua loja online possa ser mais facilmente encontrada no vasto território virtual, o SEO é essencial.

Diante de uma concorrência avassaladora, você deve adotar as estratégias de SEO para e-commerce. São elas que vão tornar o seu portal mais relevante do que os demais.

Ou seja, seu site vai ficar bem posicionado nos resultados orgânicos do Google e outros motores de busca, e atrair potenciais clientes.

Mais visitas = mais vendas no e-commerce

Claro que, como citamos, nem todos que acessarem seu site vão comprar nele. Funciona como um negócio físico: algumas pessoas entram apenas “para dar uma olhadinha”.

Mas claro que, quanto mais visitado seu site for, maior o número de pessoas que provavelmente vai comprar.

Por meio das ações de SEO, sua página irá gerar tráfego qualificado de visitantes que podem ser convertidos em vendas.

Imagine quantas pessoas podem estar procurando agora mesmo por uma solução que seu e-commerce pode oferecer?

Se seu site aparecer entre os primeiros resultados de busca, sua empresa pode ser vista como uma ótima opção para a compra.

E o SEO tem como objetivo fazer exatamente isso: colocar o portal no topo do Google e de outros mecanismos de busca.

Mas é importante destacar outros pontos. Por exemplo: uma vez atraído para seu site, é preciso que o cliente seja “bem atendido” para realizar a compra.

Isso significa que é fundamental trabalhar a otimização do portal. Assim, a página vai atender as expectativas do usuário de maneira eficiente e com qualidade.

O site deve proporcionar sempre uma experiência amigável de navegação ao visitante. Desde a divulgação do produto ou serviço, com especificações e demonstrações, passando pelo campo de avaliações até o pagamento e conclusão da compra.

Essas e outras estratégias de SEO podem fazer toda a diferença em sua página.

Como a preocupação com a arquitetura e velocidade de carregamento do site, a utilização das palavras-chave e URLs certas, a conquista de backlinks relevantes, a forma de descrição dos produtos dentre outras devem ser bem observadas.

Conheça alguns benefícios do SEO para e-commerce logo abaixo.

Vantagens do SEO para e-commerce

– Confiança e credibilidade para sua marca ao solucionar problemas do usuário;

– Tráfego qualificado para o site, com pessoas realmente interessadas em seu produto ou serviço; 

– Autoridade no mercado, superando a concorrência;

– Site mais amigável e responsivo, resultando em mais visitas, conversões e vendas.

Se você deseja abrir um negócio na internet ou se já possui, mas precisa melhorar a página do seu e-commerce, procure por uma consultoria de SEO.

Por meio do suporte de uma agência, com profissionais especialistas em SEO, seu site será aprimorado de forma a conquistar as primeiras posições do Google.

Com isso, o portal terá a visibilidade e o reconhecimento na internet necessários para um e-commerce.

Precisa de ajuda com SEO na sua empresa? Conheça a agência especialista em SEO da Netlinks.

A Netlinks conta com uma equipe completa e oferece diferentes serviços para o SEO do seu site. São soluções eficazes e com os melhores resultados para sua empresa. Entre em contato conosco — basta clicar aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.